Deusa Aurora (Eos) – Mitologia Grega

A Aurora era filha de Titã e da Terra, ou segundo Hesíodo, de Téia e de Hipérion, irmã do Sol e da Lua. Era ela quem abria as portas do dia e depois de ter atrelado o carro do Sol, precedia-o no seu. Tendo casado com Perses, filho de Titã, teve como filhos os Ventos, os Astros e Lúcifer.

Apaixonada por Titono, filho de Laomedonte e irmão de Príamo, arrebatou-o, desposou-o, e dele teve dois filhos, Menon, rei da Etiópia e Hermantion, cuja morte sentiu tanto que as suas lágrimas abundantes produziram o orvalho da manhã.


O seu terceiro esposo foi Céfalo, que ela raptou a Procris, filha de Ereteu, rei de Atenas, de cuja boda nasceu mais um filho. Depois arrebatou Orion e muitos outros. Os antigos representavam-na vestida com roupas cor de açafrão, ou de um amarelo-pálido, uma vara ou uma lança na mão, saindo de um palácio de prata dourada, sobre um carro do mesmo metal com reflexos de fogo.

Homero dá-lhe dois cavalos, Lampos e Faetonte. Pintaram-na com um grande véu sombrio atirado para trás, e abrindo com os dedos cor-de-rosa a barreira do Dia. Outros poetas dão-lhe cavalos brancos, e por montaria o próprio Pégaso.

As vezes representam-na sob a figura de uma jovem ninfa coroada de flores, sobre um carro arrastado por Pégaso. Com a mão esquerda segura um facho, com a outra espalha uma chuva de rosas. Em uma pintura antiga, a Aurora expulsa de sua presença a Noite e o Sono.

Categoria: Deuses Gregos