Órion – A Lenda do Deus da Mitologia Grega

Os poetas contam diversamente a lenda de Órion. Segundo alguns, ele era filho de um camponês da Beócia, chamado Hireu, que teve a honra de alojar em sua cabana a Júpiter, Netuno e Mercúrio. Em recompensa da hospitalidade recebida, os deuses fizeram milagrosamente nascer da pele de uma ovelha a criança chamada Órion.

Segundo Homero, Orion era filho de Netuno e de Buríale, filha de Minos. Tornou-se célebre pelo amor que dedicou à Astronomia, que com Atlas aprendera, e pela paixão pela caça. Notável por sua beleza, era de uma tão grande altura, a ponto de ser considerado um gigante que, andando no mar, a sua cabeça ultrapassava as ondas. Uma vez, quando assim passeava,


Diana, vendo apenas uma cabeça e sem saber do que se tratava, querendo dar provas da sua destreza, em presença de Apoio que a desafiava, atirou justamente sobre Orion, que foi atingido por suas flechas mortíferas.

Também se conta que Órion, que se tornara hábil na arte de Vulcano, fez um palácio submarino para Netuno, e que a Aurora, a quem Vênus tornara amorosa, raptou-o e o levou a Delos.

Aí morreu, vítima do ciúme, segundo Homero, e segundo outros, da vingança de Diana, que fez surgir da terra um lacrau que o picou e matou.

Foi seu crime ter querido obrigar a deusa a jogar o disco com ele e ter ousado, com mão impura, tocar no seu véu. Diana, aflita de ter tirado a vida ao belo Orion, obteve de .Júpiter que ele fosse colocado no céu, onde forma a mais brilhante das constelações.

Na sua vida celeste, Órion não renunciou ao prazer da caça; e muitas vezes, pelas noites claras, quando tudo é silencioso, o imortal e infatigável caçador, com a sua matilha, percorre os espaços etéreos. Diana então também o segue, e o envolve com os seus raios, e as estrelas que afugenta, empalidecem diante do seu esplendor.

Categoria: Deuses