Alfeu e Aretusa – Mitos e Lendas da Mitologia Grega

Os antigos tinham observado que o Alfeu, riacho da Elida, que vem das montanhas de Arcádia, muitas vezes parecia desaparecer debaixo do chão, antes da sua embocadura, e que por sua vez a fonte Aretusa, que nasce de um rochedo, no extremo da ilha de Artígia, perto de Siracusa, fornece abundante água doce, se bem que esteja cercado pelo mar. Essa observação sugeriu aos poetas a seguinte fábula:

Alfeu era um intrépido caçador que percorria as montanhas e os vales da Arcádia. Percebeu um dia Aretusa, filha de Nereu e de Doris, ninfa predileta de Diana, que se estava banhando em um ribeiro. Apaixona-se loucamente por ela, mas Aretusa. assustada, foge; ele a persegue, c acompanha-a de perto. Diz-se que a perseguiu até a Sicília.


Ao chegar à ilha de Ortígia, perto de Siracusa, a ninfa, exausta de fadiga e já quase alcançada pelo audacioso Alfeu, não tem outro remédio senão implorar o socorro de Diana. A deusa, intervindo, metamorfoseou um em rio, e outra em fonte.

Mas Alfeu, sob a sua nova forma, não renunciou ao amor; parece que ainda quer perseguir e atingir a ninfa. É por isto que as águas doces passam sob o mar, sem se confundir com as salsas ondas, e vão misturar-se à fonte de Aretusa, na ilha de Ortígia.