Deucalião e Pirra – Mitos e Lendas da Mitologia

Deucalião, filho de Prometeu, era o marido de Pirra, filha de seu tio Epimeteu. Cansado da morada selvagem de Cítia, para onde o desterrara o pai, foi estabelecer-se e reinar na Tessália, perto do Parnaso. Foi sob o seu reinado que desabou o famoso
dilúvio.

Júpiter, vendo desenvolver-se a malícia dos homens, resolveu afogar o gênero humano. A superfície da terra ficou inundada, exceto uma montanha da Fócida, onde parou a barquinha que conduzia Deucalião, o mais justo dos homens, e Pirra, a mais virtuosa das mulheres.


Assim que as águas se retiraram, os esposos foram consultar a deusa Temis, que divulgava oráculos ao pé do Parnaso; e dela ouviram esta resposta: “Saí do templo, velai o rosto, desprendei os vossos cintos, e atirai para trás os ossos da vossa avó.” A princípio, não compreendendo o sentido do oráculo, sentiram alarmar-se a sua piedade ante uma ordem que parecia cruel.

deucalião e pirra

Mas Deucalião, depois de muito refletir, compreendeu que, sendo a terra a mãe comum, os seus ossos eram pedras. Apanhou, pois, com sua mulher, uma certa quantidade de seixos, e, tendo-os atirado para trás, os de Deucalião se transformaram em homens, e as de Pina, em mulheres.

Assim foi repovoada a torra; mas a Idade de Ferro continuou com o gênero humano, cuja dureza de coração e sofrimento no trabalho lembram essa segunda origem.

Anfictião, filho de Deucalião e de Pina, partilhou com Heleno, seu irmão, os Estados de seu pai; obteve o Oriente e reinou nas Termópilas, onde estabeleceu o famoso conselho dos anfictiôes. Esse conselho, formado pelos delegados de doze cidades gregas confederadas, reunia-se para deliberar sobre os interesses comuns da Grécia, duas vezes por ano.