Pomona e Flora – Divindades e Mitos da Mitologia

Neste artigo você saberá mais sobre duas ninfas da mitologia muito interessantes: Flora e Pomona.

Flora

Flora era uma ninfa das ilhas Afortunadas, situadas, parece, ao ocidente da África; os gregos conheciam-na por Cloris. Zéfiro amou-a, arrebatou-a e fez dela sua esposa, conservando-a no esplendor da mocidade, dando-lhe o império das flores.


O seu himeneu se celebrou em maio, e os poetas, descrevendo as estações, dão um lugar a esses dois esposos no cortejo da Primavera. Flora era adorada entre os Sabinos, que transportaram o seu culto a Roma.

Pomona

deusa-pomona

Pomona, ninfa de uma notável beleza, foi desejada por todos os deuses campestres, e deu preferência a Vertuno, pela semelhança dos seus gostos. Nenhuma ninfa conhecia como ela a arte de cultivar os jardins e sobretudo as árvores frutíferas.

O culto de Pomona passou dos etruscos a Roma, onde tinha um templo de altares.

Representavam-na ordinariamente sentada sobre um cesto cheio de flores e de frutos, tendo na mão esquerda algumas maçãs, e na direita um ramo. Os poetas descrevem-na coroada de folhas de parreira e cachos de uva, tendo nas mãos uma cornucópia ou um açafate cheio de frutas.