Tritão – Deus dos oceanos na Mitologia Grega

tritão

Tritão, filho de Poseidon e de Anfitrite, era um semideus marinho; a parte superior do seu corpo até os rins figurava um homem nadando, a parte inferior era de um peixe de longa cauda. Era o arauto do deus do mar, a quem precedia sempre, anunciando a sua chegada ao som de uma concha recurva; algumas vezes é trazido à superfície das águas, outras vezes aparece em um carro puxado por cavalos azuis.


Foi representado na pintura de vasos gregos as vezes barbudo, às vezes jovem. Ele tinha uma concha que era usada como uma trombeta, a fim de domar as ondas à sua vontade. Ele vivia com seus pais nas profundezas dos mares e serviu como um mensageiro para Poseidon.

Os poetas atribuem a Tritão um outro oficio além do de arauto de Poseidon: o de acalmar as ondas e fazer cessar as tempestades. Assim, conta Ovídio que Poseidon, querendo cessar as águas do dilúvio, manda Tritão tocar a buzina, a cujo som as águas se retiram.

Virgílio relata que quando Poseidon quis apaziguar a tempestade que Juno excitara contra Enéias, Tritão, em companhia de uma Nereida, empregou todos os esforços para salvar os navios encalhados.

Os poetas admitem vários Tritões, com as mesmas funções e a mesma figura.

Categoria: Deuses Gregos