Zeus – Deus Grego Júpiter da Mitologia

deus-zeus

Na mitologia grega, Zeus é tido como o Senhor dos Céus, deus dos deuses. Por conta disso, foi a figura mais reverenciada na Grécia Antiga.

O Deus Grego Zeus (também chamado de Deus Júpiter), dizem os poetas, é o pai, o rei dos deuses e dos homens; reina no Olimpo, e, com um movimento de sua cabeça, agita o universo. Ele era o filho de Réia e de Saturno que devorava a descendência à proporção que nascia.



Pais e Irmãos

Zeus é o filho mais jovem de Cronos (rei dos titãs) com Reia, tendo nascido no Monte de Ida, na Ilha de Creta. Os irmãos de Zeus são Poseidon, Hades, Deméter, Héstia e Hera. Obs.: a deusa Hera também era esposa de Zeus.



Importância de Zeus na Mitologia

As antigas crenças mitológicas consideram Zeus como o rei dos deuses e dos homens. Reinando nas alturas celestiais e luminosas, esse deus permanecia a maior parte do tempo no topo do monte Olimpo, embora viajasse vez ou outra.

Nos mitos da Grécia Antiga, Zeus tem o poder de comandar as manifestações celestes. Isso o tornava capaz de produzir chuvas, raios e relâmpagos. Zeus também exercia o papel de garantir a justiça e a ordem no mundo, sendo incumbido inclusive de purificar os assassínios da mácula do sangue, zelar pelos juramentos e respeitar os tratamentos pertinentes aos hóspedes.

Vale lembrar que a ação de Zeus quanto a esses aspectos se estende tanto aos deuses quanto aos homens. Na mitologia grega, Zeus também atua como um distribuidor dos bens e dos males.

O amplo poder de Zeus teria se consolidado por meio dos muitos casamentos e casos amorosos que deram origem a muitos filhos (também deuses ou semideuses) e reis. O “deus dos deuses” é também bastante conhecido devido à grande quantidade de mulheres pelas quais se apaixonou, sendo contabilizadas em torno de 155 (incluindo deusas e mortais).



Na mitologia romana, Zeus passou a ser chamado de Júpiter, mantendo sua posição de pai dos deuses e dos homens.

Uniões Divinas de Zeus e Filhos Gerados

Os diversos relacionamentos de Zeus com outros seres divinos também geraram filhos, sendo que eles também estão entre as figuras mais importantes na mitologia da Grécia.

filhos de zeus

Uniões Humanas de Zeus e Filhos Gerados

De acordo com as crenças mitológicas, Zeus teve relacionamentos com as criaturas humanas mencionadas abaixo, sendo que de cada união, foram gerados um ou mais filhos.

filhos de zeus 2

7 Curiosidades Sobre Zeus

1 – Não se lhe sacrificavam vítimas humanas; muitas vezes as populações se contentavam em lhe oferecer farinha, sal e incenso. A águia, que paira no alto dos céus e fende como o raio sobre a presa, era a sua ave favorita.

2 – Nos clássicos poemas feitos por Homero (Ilíada e Odisseia), é trazida, com detalhes, a personalidade de Zeus.

3 – A quinta-feira (ieudi, em francês), dia da semana, era-lhe consagrada (Jovís dies).

4 – Anteriormente ao cristianismo, islamismo, judaísmo, budismo e demais religiões, Zeus foi considerado o primeiro deus a obter “fama” e aceitação mundial. A expansão dessa crença ocorreu devido aos antigos reinos e impérios gregos que foram levados para as mais diversas regiões do planeta.

5 – A grande ascensão do Império Romano, que tinha como principal religião a que era praticada na Grécia, fez que Zeus se tornasse o primeiro deus das sociedades antigas a ser cultuado em várias partes do planeta.

6 – Contam as lendas gregas que Zeus era implacável ao estabelecer punições às pessoas que mentissem ou enganassem outras pessoas em negociações.

7 – Na antiguidade, Zeus foi identificado com Júpiter (entre os romanos) e integrado com outras divindades, tais como o deus do Egito (Ámon) e o deus entrusco dos céus (Tinia).

A representação de Zeus (estátuas e desenhos)

Na Grécia Antiga, havia várias estátuas construídas em homenagem a Zeus, sendo que a mais bela e imponente se localizava em Olímpia, que era considerada como uma das sete maravilhas do mundo antigo. Os famosos Jogos Olímpicos (ou Olimpíadas) têm origem nas homenagens feitas a Zeus nesta cidade.

Zeus é geralmente representado sob a figura de um homem majestoso, com barba, abundante cabeleira, e sentado sobre um trono. Com a destra segura o raio que é representado ou por um tição flamejante de duas pontas ou por uma máquina pontiaguda dos dois lados e armada de duas flechas; com a mão esquerda sustém uma Vitória; a seus pés, com as asas desdobradas, descansa a águia raptora de Ganimedes. A parte superior do corpo está nua, e a inferior coberta.

Esta maneira de representá-lo não era contudo uniforme. A imaginação dos artistas modificava o seu símbolo ou a sua estátua, conforme as circunstâncias e a região em que Zeus era venerado. Os cretenses representavam-no sem orelhas, para mostrar a sua imparcialidade; em compensação, os lacedemônios davam-lhe quatro para provar que ele ouvia todas as preces. Ao lado de Zeus vêem-se muitas vezes a Justiça, as Graças e as Horas.

A Lenda do Deus Guerreiro

Antes de tudo, com o auxílio de seus irmãos Netuno e Plutão, – Zeus resolveu destronar seu pai e banir os Titãs, ramo rival que punha obstáculo à sua realeza. Predisse-lhe a Terra uma vitória completa, se conseguisse libertar alguns dos Titãs encarcerados por seu pai no Tártaro, e os persuadir a combater por ele, coisa que empreendeu e conseguiu depois de haver matado Campe, a carcereira a quem estava confiada a guarda dos Titãs nos Infernos.

Foi então que os Ciclopes deram a Zeus o trovão, o relâmpago e o raio, um capacete a Plutão, e a Netuno um tridente. Com essas armas, os três irmãos venceram Saturno, expulsaram-no do trono e da sociedade dos deuses, depois de o haverem feito sofrer cruéis torturas. Os Titãs que haviam auxiliado Saturno foram precipitados nas profundidades do Tártaro, sob a guarda dos Gigantes.

Depois dessa vitória, os três irmãos, vendo-se senhores do mundo, partilharam-no entre si: Zeus teve o céu, Netuno o mar e Plutão os infernos. Mas à guerra dos Titãs sucedeu a revolta dos Gigantes, filhos do Céu e da Terra.

As esposas de Zeus

Segundo Hesíodo, Zeus foi casado sete vezes; desposou sucessivamente Metis, Temis, Eurinome, Ceres, Mnemosine, Latona e Juno, sua irmã, que foi a última das suas mulheres.

Tomou-se também de amor por um grande número de simples mortais, que umas e outras lhe deram muitos filhos, colocados entre os deuses e semideuses.

A sua autoridade suprema, reconhecida por todos os habitantes do céu e da terra foi, entretanto, mais de uma vez contrariada por Juno, sua esposa.

Ela ousou mesmo urdir contra ele uma conspiração dos deuses. Graças ao concurso de Tetis e a intervenção do terrível gigante Briareu, essa conspiração foi prontamente sufocada, e reentrou o Olimpo na eterna obediência.

Zeus se apaixonou por um homem?

Zeus não se apaixonou somente por belíssimas mulheres. Esse deus grego também se encantou por Ganimedes, que era tido como o “mais belo dos mortais”.

Contam as lendas gregas que, enquanto o jovem Ganimedes pastoreava os rebanhos do pai, Zeus o levou para viver no Olimpo. Uma das atribuições desse jovem no Olimpo era despejar o néctar na taça de Zeus, tendo substituído uma função que era exercida por Hebe (deusa da juventude).

Categoria: Deuses Gregos



Outros Assuntos: