Orestes e Pílades – Quem Foram na Mitologia Grega?


Orestes e Pílades fazem parte da Mitologia Grega, junta a história de Agamemnon, continue lendo nosso artigo para saber mais sobre.

Orestes e Pílades – Quem Foram na Mitologia Grega?

Orestes, filho de Agamemnon e de Clitenestra, era ainda muito moço quando seu pai, de volta de Tróia, foi assassinado por Clitenestra e por Egisto, seu cúmplice.



Eletra, sua irmã, conseguiu subtraí-lo ao furor desses assassinos, fazendo com que se retirasse para junto de seu tio Estrófio, rei da Fócida, esposo de Anaxália, irmã de Agamemnon.

Foi lá que Orestes e Pílades contrairam, filho desse príncipe, uma amizade que os tornou inseparáveis. Orestes, quando cresceu, formou o plano de vingar a morte do pai, saiu da corte de Estrófio com Pilades, entrou secretamente em Micenas e escondeu-se em casa de Eletra.

Combinou-se logo fazer circular na cidade a notícia da morte de Orestes. Egisto e Clitenestra ficaram tão contentes que imediatamente se dirigiram ao templo de Apoio a fim de dar graças aos deuses.

Orestes penetrou nesse templo com alguns soldados, dispersou os guardas, e matou com as suas mãos à sua mãe e ao usurpador. Desde esse momento as Fúrias ou Erinis começaram a atormentá-lo. Ele foi logo a Atenas, onde o Aerópago o absolveu, isto é, resgatou-lhe o crime.

Como os votos dos juízes empatassem, Minerva deu o seu em favor de Orestes. O príncipe, reconhecido a esse benefício, fez elevar um altar à deusa, sob o nome de Minerva Guerreira.

Não contente com esse julgamento, Orestes foi para a terra dos trezênios, para se submeter à expiação, e foi obrigado a viver em lugar separado, visto que ninguém queria recebê-lo. Finalmente, comovidos com as suas desgraças, os habitantes de Trezene resgataram-lhe o crime.



Durante muito tempo viu-se na cidade a pedra sobre a qual se tinham sentado os nove juízes que procederam a esse resgate, e que era chamada a Pedra Sagrada. Orestes foi em seguida restabelecido nos seus Estados por Demofoon, rei de Atenas.

Entretanto, as Fúrias vingadoras não cessavam de atormentá-lo. Para gozar de algum repouso, consultou o oráculo de Delfos, de quem soube que, para ser poupado pelas Fúrias, devia ir à Taurida raptar a estátua de Diana, e sua irmã Ifigênia, que a própria Diana havia fraudulentamente levado a essa região, e a quem fizera sua sacerdo

História

Para lá se dirigiu Orestes e Pílades; mas, tendo sido colhido, esteve prestes a ser imolado à deusa, segundo o costume do país. Uma lei bárbara, proclamada pelo rei Toas, ordenava que se imolasse à Diana qualquer estrangeiro que se aproximasse dessas paragens.

Declarou a sacerdotisa que um só dos companheiros lhe bastava, e que o outro poderia sair são e salvo; e Pílades foi o que ela escolheu.

Foi então que se viu essa generosa luta de amizade que foi celebrada pelos antigos, e na qual Orestes e Pílades ofereciam a vida um pelo outro.

Nesse ínterim, Orestes e pílades, que faz suspender o sacrifício, alegando que os estrangeiros eram culpados de um assassinato e que não podiam ser imolados antes da expiação. Devendo a cerimônia realizar-se no mar, a estátua de Diana é embarcada.

Ifigênia, na qualidade de sacerdotisa, sobe a bordo do navio, e afasta-se de Taurida em companhia de seu irmão e de Pílades. Contam alguns autores que, antes de se afastar, Orestes matou ao rei Toas. De regresso a Micenas, Orestes fez que Eletra casasse com Pílades.

Quis também reconquistar Hermione, filha de seu tio Menelau e de Helena, que lhe fora prometida, e que Pirro, filho de Aquiles e rei de Epiro, raptara. Tendo sabido que o seu rival fora a Delfos, dirigiu-se ao seu encontro com Pilades, e por suas insinuações causou a morte daquele príncipe, massacrado pelos delfianos.

Orestes em seguida casou com Hermione, e viveu muito tranquilamente nos seus Estados; tendo um dia, porém, ido a Arcádia, foi mordido por uma serpente, e disso morreu. Já era muito velho e havia reunido ao reino de Micenas o de Esparta, depois da morte de Menelau.

Segundo outra lenda, Orestes casou com Erígona, filha de Egisto e de Clitenestra, de quem teve um filho chamado Pentilo, que sucedeu a seu pai no trono de Micenas. Erígona, depois da morte do marido, fez-se sacerdotisa e se consagrou ao culto de Diana.

Gostou do nosso artigo sobre Orestes e Pílades? Compartilhe!

Leia mais histórias de mitos e lendas clicando aqui!

Compartilhe



Outros Assuntos: